Técnica tradicional

A maior temida porém mais eficaz técnica para o tratamento do cisto pilonidal é ressecção em bloco da doença com cicatrização natural (sem pontos).

Benefício:

 - Menor taxa de recidiva 3-5%

Por que não fazer?

 - Pior resultado estético

 - Maior tempo de retorno as atividades diárias, que pode variar entre 3 meses e 1 ano.

 -  Maior dor no pós-operatório

 - Adoecimento da cicatriz (a cicatriz pode tornar-se frágil e aparecer feridas na mesma)

 - Necessidade de auxílio por longo prazo na troca de curativos

Por quê não pode fechar com pontos a técnica tradicional

Na técnica tradicional, o fechamento dos pontos na linha média (meio do corpo) está associada à um aumento drástico no número de recidivas (retorno do cisto), cerca de 30% mais que na aberta. Provavelmente por cair pelos na região central.

Além disso, esses pontos tem de ser dados com muita tensão, o que pode levar os pontos a abrirem com muita facilidade.

Um outro ponto negativo do fechamento da ferida é o aumento na incidência de infecções na ferida operatória, o que pode causar retardo ainda maior no retorno das atividades usuais.

Os Retalhos - Uma alternativa

Uma ótima alternativa para aqueles que tem cistos complexos, recidivados ou querem tentar uma recuperação mais rápido é a utilização de retalhos (rodar um pedaço de tecido adjacente, livre de doença para recobrir a ferida).

Benefícios:

 - Retorno mais rápido as atividades (média 1-2 meses)

 - Bons resultados estéticos quando bem executados.

 - Baixa taxa de recidiva (3-10%)

Desvantagens:

 - Retalhos mal executados, ou em pacientes com doenças associadas, podem resultar em necrose, o que pode ser um grave problema aumentado ainda mais a área aberta da cirurgia. 

 - Os retalhos geram cavidade na área coberta o que aumenta drasticamente a chance de infecção no pós-operatório quando compartado a técnica tradicional

 - Grande aumento na dor do pós operatório quando comparados as técnicas minimamente invasivas.

Devo me operar por essas técnicas?

Existe atualmente uma tendência na literatura médica em realizar tratamentos minimamente invasivas para o tratamento do cisto pilonidal em primeira instância, devido a recuperação mais rápida. 

Porém ainda existem benefícios em realizar técnicas tradicionais principalmente quando o assunto é recidiva, existe maior evidência que a técnica tradicional apresenta maior taxa de cura a longo prazo da doença, embora a revolução tecnológica venha trazendo ótimos resultados.

Na hora de escolher a técnica junto ao seu cirurgião sugiremos alguns pontos a ser ponderados:

 - Quanto tempo você pode se afastar de suas atividades?
 - Você tem alguém a disposição para realizar a troca de curativos

  - Seu tipo de doença pode ser feito por técnicas minimamente invasivas?  

Posts em breve
Fique ligado...